Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CANETA MALDITA

lisieux
em resposta a Michael Baruk

Caneta maldita que sonha projetos,
que fala de amor e de tristes legados,
caneta que canta os amores passados,
pedaços, fiapos, estilhaços e "restos"...

Caneta que voa através dos papéis,
deixando brotar os sutis pensamentos,
que joga no espaço, ao compasso dos ventos,
lembranças de amores e quartos de hotéis.

Caneta que voa... será que tem alma?
Conhece ela a vida, as dores acalma,
servindo ao poeta de seu analista...

Às vezes, porém, ela choca a platéia,
por mostrar dos amores a vil gonorréia,
atrevendo-se a ser por demais realista.
BH -  15.04.03
lisieux
Enviado por lisieux em 21/05/2005
Código do texto: T18565
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
lisieux
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 61 anos
394 textos (14454 leituras)
3 e-livros (409 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 11:57)
lisieux