Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Eterno sonhador

:


Meus versos, as vezes tão tristes
São reflexos daquilo que eu sinto
Mas nem sempre tem sido assim
São fazes, ou apenas momentos

Que fazem de mim, um pensador.
As vezes triste, ou mesmo alegre.
Faço dos meus versos uma arma
Na luta com o mal que nos segue

Fazendo de mim, um mensageiro.
De tudo, o que recebi pôr herança.
Não é muito, apenas quatro coisa.
Paz, amor e fé e muita esperança.

Que me faz viver, triste ou alegre.
Nos meus versos sou o sonhador
Se estou triste eu escrevo tristeza
Se estou alegre, eu escrevo amor.

Mas nem tudo tem sido um sonho
Pois, os sonhos as vezes acabam.
Ou esquecemos, talvez pôr opção.
Porque sonhos as vezes lembram

Coisas, que deixamos no passado.
Que nós gostaríamos, de esquecer.
Como as lembranças, que marcam.
A nossa existência, e nos faz sofrer.

Mas, sempre nos restará uma saída.
Se trilharmos, os caminhos do amor.
Levando na alma a fé e a esperança.
Seremos sempre o eterno sonhador!

Volnei Rijo Braga

Pelotas: 07/07/06


 

Volnei Rijo Braga
Enviado por Volnei Rijo Braga em 08/07/2006
Código do texto: T189663
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Volnei Rijo Braga
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 69 anos
2314 textos (147479 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 22:11)
Volnei Rijo Braga