Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Vai doer...

Com satisfação de voltar
ao vosso convívio
trago um poema:


                               Vai doer

Como detesto
esta sensação do tipo:
Ai, que vai doer!
Mas é-me tão dedicada,
tem-me acompanhado
a vida inteira.
Ainda ontem, à noitinha
me invadiu, avassaladora.
Hoje, nem é para admirar,
já tanto de mim embarca
nessa mágoa tresloucada
que se quer fazer ao largo
com o meu velame
e um poema... ao vento.

Mas eu teimo em ficar
e se pareço embargado
ao fundo de um paredão
é pelo simples motivo
de tu seres o penhor
de uma ausência resignada;
de me estares como seiva,
num perfume, num suspiro
ai!, num hálito esótico.

É o sufoco de uma nostalgia.
E tu, toda lábios e beijos
mais tudo de mim nesta ânsia
que grita a intensa falta
do cetim do teu desejo.
A imagem só fica completa
bem ao longe, junto de ti,
com uma lágrima evadida,
derramada e escorrida
para a ultima pétala
arrancada de uma flor;
Mas esse sorriso diz:
"Bem-Me-Quer!"
e a tua boca:
"Meu amor!"

___________________LuMe
Luis Melo
www.lumelo.com
Luis Melo
Enviado por Luis Melo em 23/05/2005
Código do texto: T19036
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Luis Melo
Portugal, 59 anos
64 textos (2257 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 12:02)
Luis Melo