Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Vaga Desordem

Imagem rústica
que se aproxima de meus sonhos;
imagens de bordas lúcidas
que me levam ao transtorno.

São as que habitam meus sonhos,
que fazem dele pérfidos de sentir,
medrados de castelos para honrar.

Pois não sou porta de bater,
nem chave de abrir,
se sou pouco,
também sou vasto.

Se peço é porque não tenho,
e se já tive é porque tiraram.
Se perdi foi coisa ocasional
- coisa do destino -
igual vento sanzonal.

Agora,rezo,me tirem deste sonho enquanto é
de tempo.
Me levem daqui, pois morro a cada instante,
sem normas e sem cordas,
pois agora,
vago perante a desordem.
José Kappel
Enviado por José Kappel em 09/07/2006
Código do texto: T190394
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Kappel
Nova Friburgo - Rio de Janeiro - Brasil
2147 textos (26787 leituras)
1 e-livros (125 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 05:31)
José Kappel