Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Entulhos do Escuro

Uma vez por perdão,
simples coisa de fazer,
abrir portas de prazer,
simples coisa dessas
de simplesmente morrer!

Coisa incerta é o destino:
parafina os dias,
e escolhe um tal,
na sua medida,ferino!

Simples coisa de fazer:
perdoar,perdôo sim,
mas amar,
simples e devagar:
nunca mais quero não.!

A mulher de dengos e espelhos
se solta pelas alamedas de luzes
e, sempre, um fiasco de raio,
de néon e purpurina,
atravessa seu corpo
e ai,
perto do diabo chegou!

E o amado, onde ficou?
Colestéus que protegem
os desavisados!

Paira em mim
e coteja minha dor!

- No escuro me encolhi:
pois dois, não dá prá entender
e três vira tédio de vida
prá todo mundo perceber!
José Kappel
Enviado por José Kappel em 09/07/2006
Código do texto: T190411
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Kappel
Nova Friburgo - Rio de Janeiro - Brasil
2147 textos (26789 leituras)
1 e-livros (125 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 06:22)
José Kappel