Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PENÉLOPE



"Canto tua beleza
Que tal força lusca,
Da nascente estrela
Em centelha brusca."

. . .

Tece ela o manto
Sob o olhar do dia,
Que à noite um tanto
Outro igual desfia...

A esperar em côrte
O que lhe foi embora,
Prometido foste
Torná-la senhora...

Sem ousar saber
Do tanger da teia
Que lança a colher
A mortal sereia,

Cumpre pelo mito
Sua sina humana,
Sem lançar um grito
Em paixão insana...

A esperar que volte
Seu Ulisses ido,
Amarrado em poste
Vinga o prometido...

Pois que ele retorna
À sua Penélope,
Inumana forja,
Por amor, velo-te...

Da metade oculta
Outra se lhe tem,
Se em si transmuta
O que foi e vem.


Preto Moreno





Preto Moreno
Enviado por Preto Moreno em 11/07/2006
Código do texto: T191558

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Orivaldo Grandizoli). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Preto Moreno
São José do Rio Preto - São Paulo - Brasil
6768 textos (102477 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 12:42)