Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Mãe que Pariu

A poesia
está na palavra
e na emoção
que descreve
A palavra
tem a importância
quase tão relevante
quanto o signo
ao qual
canta, encanta, grita
regurgita,sopra, enleva
enerva,agride ou louva

Como então
Usar as palavras perfeitas
para poematizar
o sentimento
MÃE?

Como falar de tudo
o que o fonema
traduz a memória?

A palavra
é pequena demais
para reatar, unir
traduzir e até acalentar
a divida
do vivo, do homem
da mulher,
do ser filho
MÃE
nada é
MÃE
é um nome
um significado
que traduz
a mulher
que me pariu

É pequeno demais
tem letras de menos
prara dizer
das mulheres
que tiveram um filho

Quase todas as mulheres
terão um filho
um dia
Todas indistintamente
serão classificadas
definidas, marcadas e reconhecidas
pela palavra
MÃE
mas
nem todas
são denotativamente
Aquela que tem um filho
pois que há
esta - MÃE
profunda e verdadeira
maternidade
Nesta - mulher
alí - dentro
Uma entidade
santidade,verade
luta,leite, água
Que não é algo
constante
Inicia-se, cria-se
renova-se a cada instante

E este rito
de recomeçar-se, iniciar-se
criar-se,verter-se
Não se acha
a todo instante
Na cara bonita, feia
de rugas ou sem
de quem já pariu

E olha distante...
Sylvio Neto
Enviado por Sylvio Neto em 23/05/2005
Código do texto: T19171
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Sylvio Neto
Belford Roxo - Rio de Janeiro - Brasil, 53 anos
73 textos (11986 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 03:55)
Sylvio Neto