Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Cicatrizes

Maltrapilhos e morimbundos mundanos
Escravos da discórdia e da culpa
Bebem em taças de barro a sua usura
Chicoteiam a pele, sangram os panos

Envenenam pelo prazer do grito
Espantalhos soturnos e deletérios
Rasgam as vestes, ferem-se no mito
Por temerem as cicatrizes do monastério

Descem às chamas rubras, cínicos
Lentos se esvaem como chagas
Tragam as fragâncias da terra
Pútridos findam em desalento

Assim são os hominídeos:
Angústia sem fim!
Infelizes e doentes
Pois não sabem o que é a felicidade.

Humberto Amorim
Enviado por Humberto Amorim em 11/07/2006
Código do texto: T192046

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Humberto Amorim
Euclides da Cunha - Bahia - Brasil
55 textos (1923 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 01:18)
Humberto Amorim