Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

QUASE...

Quase...

Disse ser amor o que sentiu no acaso,
 prostou na cama adoeceu. Viveu a
vida no quase.Rumos e metas traçadas,
 quase foi, e não chegou. Quase estrelou...
Quase concurso fez, e disse o que queria,
declarações no amor amando quem não
 lhe queria! Quase...

Abriu correspondência no vapor de uma chaleira...
Ato de queimar retrato. Mudou os passos da dança,
 da bossa para o chachado. Porre de vinho
 tinto barato, náuseas sorveu o quase.

Sarjeta, homicida tornou, enlameou o
 ser, foi farrapo e frangalhos. Passionalmente
quase vida abandonou, alma espreitar de longe,
 livre arbítrio deu...Quase, no fio da navalha
teve sangue derramado.Quase...

Quase finalizado o terço a cantilena
 o rosário, clamou escutando o canto
 chegou onde queria. Quase não mais a dor!
Ergueu-se do lodo tétrico putrefato,
despiu-se dos farrapos, frangalho seus.
 Cacos, olhando o quase de lado.
Por um triz. Quase...


deth haak
16/04/2005
Deth Haak
Enviado por Deth Haak em 24/05/2005
Código do texto: T19247
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Deth Haak
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil, 57 anos
547 textos (65372 leituras)
50 áudios (9722 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 21:20)
Deth Haak