Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Nas cores da madrugada que vago...

Nas cores da madrugada que vago
Acinte de desejos perdidos
Noturno que sobra em solidão
Com um blues tocando a cabeça
Nesses emaranhados e vias
Apenas sonhos carrego comigo
E a companhia da Lua
Quando esta não se esconde
Viro esquinas sem atenção
Trafego meio destino, sem parada
Alguns copos deixados vazios
Outros amargos cerrados na boca
Pequenas lembranças daquele corpo
Tão macio, tão amável
Que me acariciava por inteiro
Um passo de cada vez
Por espelhos que pouco refletem
Toda essa angústia
De estar tão longe de ti!

A noite e suas cores, se fundem numa nova canção!

Peixão89
Peixão
Enviado por Peixão em 24/05/2005
Código do texto: T19347
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Peixão
Santo André - São Paulo - Brasil, 57 anos
3231 textos (120252 leituras)
1 e-livros (241 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 09:00)
Peixão