Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MEU SISTEMA NERVOSO

Mandei alguém te procurar
pedi alguém pra te buscar
mandei alguém telefonar
pedi para te localizar!
Saí, voltei, fui à porta,
à janela da escada e
não consegui te encontrar!
Voltei pra sala,
olhei no banheiro;
acendi, me aqueci
mas não deu pra te achar!
Volto a Bangu
pelo Maracanã
retornando à cidade,
não te encontrei!
Chamei um guarda,
acendi um cigarro,
parei no sinal
nada vi, caminhei:
cansado a mim  retornei
até chá de folhas tomei!
A minha cabeça colei,
pra fora de mim  retornei!
andei no meio de tantos
milhões de pessoas,
ninguém me seguindo parei.
O meu sistema nervoso
explodindo, saindo faíscas,
então me arrisquei:
Entrei num bar,
mergulhei numa taça...
apaguei meu olhar,
não vou mais procurar.
Quero contar uma estória real
mas não tenho na mão um punhal!
Sozinho, cansado, voltei;
não sei porque fui
mas cheguei.
Não tenho a certeza se errei,
contudo, um pesado cortei.
Me desgracei, retardei,
comentei, esmurrei,
não parei de gritar...
xinguei o padre,                                                                                           o diabo o inocente,
o culpado, do inferno pra lá.
No pensamento
uma idéia arrumei
controlei meu radar
comecei a girar!
Fui atirado em montanhas
de seios pelados
na porta de um lar!
As coisas não são bem assim...
a gente é que apela pro fim!
Talvez eu não possa encontrar
aquilo que quero encontrar
se tudo depende de alguém
que foge de mim pra não dar!
As coisas não são bem assim!...
Zecar
Enviado por Zecar em 24/05/2005
Código do texto: T19364
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Zecar
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
249 textos (20146 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 12:32)
Zecar