Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

METAMORFOSE DAS LIBÉLULAS

Soletrar amor
Não significa afogar-me em baldes
De lágrimas multifacetadas
Não significa rever o revés da flor
Nem significa atar-me ao viés
Das borboletas desbucetadas
Tristes inócuas sem sal
Mas que com afeto e com carinho
Hão de sê-las (um dia) todas poetadas
Penetradas...

E suas lágrimas ser-nos-ão
Como as estrelas no céu

Soletrar amor
Não significa molhar-me em bacias
De paixões decapitadas
Não quantifica bebedar-me de frio e dor
Nem indica glorificar-me em unhas e pés
De queixumes multidecepados
Frouxos alienados sem açúcar
Mas que com afeto e com carinho
Hão de sê-los (um dia) todos poetados
Penetrados...

E suas lágrimas ser-nos-ão
Como as estrelas no céu

Porque
Soletrar amor
Não significa armar-me de frases e palavras
E depois joga-las ao vento
Ao precipício da garganta
Ou recolher-me ao vicio que encanta
Que é o ato de amar o amor das libélulas
Já que ao fim do gozo
Por respeito aos seus vassalos
Elas decapitam e devoram
Quem lhes gala...

E suas lágrimas ser-nos-ão
Como as estrelas no céu
Benny Franklin
Enviado por Benny Franklin em 14/07/2006
Reeditado em 05/09/2006
Código do texto: T193710
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Benny Franklin
Belém - Pará - Brasil
34 textos (1231 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 02:08)
Benny Franklin