Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Malinculia

Angélica T. Almstadter
 
Essi apertu duídu nu peitu
Qui mi faiz fiká cos zóio moiado
Ca boka seca e as palavra pirdida
É uma malinculia, uma guniação
Sem jeitu. Qui dá calafriu
I dirruba quarqué sujeito
Dexá u corpu froxo e mariadu
As idéia trapaiada e aturdida
Tem jeitu não
Quandu essa malinculia
Rói as berada du dia
As mão se achega na viola
I pranteia tanta mágua
Tanta dor inrustida
Qui inté a lua chora de agunia
As zora desguvernada si imbola
Queimanu tar como frágua
Se botu us pensamentu
Nu zamor que ficaru mar resorvidu
As perna trimilika e bambeia
Nem cheru nu kangote
Di otro bem faiz laçiá u risu
A malinculia si abanca desse freguêis
I num tem viola num tem xote
Pra disfarçá esse lamentu
P´ressa malinculia é pricisu
Chamegu pur dimais
Daqueli amor otra veiz
É dor certera essa danada
Qui faiz definhá em ais...
Si num achá os braçu degonsu
Du véiu amor gostosu
Angélica Teresa Almstadter
Enviado por Angélica Teresa Almstadter em 24/05/2005
Código do texto: T19423

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Angélica Teresa Almstadter
Campinas - São Paulo - Brasil, 62 anos
1054 textos (55630 leituras)
25 áudios (3274 audições)
1 e-livros (247 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 18:33)
Angélica Teresa Almstadter