Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DINÁSTICA

Nada me ouviam à tênue sapiência,
ou qualquer admiração,
quando em aresta paciência,
eu ressurgia na exaltação
de fêmeas liturgias.
Eis que na  razão incongruente,
Fui um anjo amante, e sumia...
Mas o amor quando aparta insólitos males,
oh, meu bem,
incorro em  náuticos disparates...

Nada que o vento não resgate...
Tão logo,
a abstração do desejo me invade:
é “faz de conta” no TEATRO REALIDADE!
Bem como teu império ébano se abre...
E jamais seremos saudades...
Verdade!
RODRIGO PINTO
Enviado por RODRIGO PINTO em 24/05/2005
Código do texto: T19441
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
RODRIGO PINTO
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 98 anos
316 textos (19099 leituras)
2 e-livros (908 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 20:22)
RODRIGO PINTO