Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Tudo do Outro Mundo

Caminho entre os cedros,
refaço trilhas entre ciprestres,
enlaço minha ânsia como
a estivesse numa floresta encatanda
de arvoredos.

Mas o meu chão é cimento,
minha obra é de argamassa,
água doce e pedras sem sentido.

Por acaso duvido de mim,
duvido de minhas coisas,
dos passantes,
das futuras vítimas,
dos caminhos que percorro
revejo signos dos aqui passaram
revejo a ânsia que aqui deixaram.

Por acaso passei por aqui,
por acaso vi você,
e não éramos mais nós:
eu era uma parte sem sentido,
você meia-parte do quis ser.

Não éramos nós.
 
E nesta outra vida
formamos um lindo par
desperdiçado de luz,
compondo os parques,
eu, bolinando a flor que refugou
e você abrindo-se ao sol alvejante.

E, na verdade,
tudo era do outro mundo
sem piedade.
José Kappel
Enviado por José Kappel em 16/07/2006
Código do texto: T195138
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Kappel
Nova Friburgo - Rio de Janeiro - Brasil
2147 textos (26789 leituras)
1 e-livros (125 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 12:08)
José Kappel