Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Vida Errou

Tenho ombreiras de ouro,
são devedoras de algum
meestre esquecido
do tempo,que as largou
próximo
as minhas coisas de
bem querer, e passou.

Fui bem de cavaleriço,
trotando mundo afora,
igual a um rei levadiço;
no fundo,igual a um pobre,
que sempre se leva embora.

Fui crer que não
passava de um sonho
e, agora, todos me aprontam!

Fui crer que o tempo
é lavadiço, tenaz
e escorregadio.

Ontem eu conquistava
terras,
e pela idade, agora,
a terra me espera.

Tudo um sonho
de pouco assanho!

Um sonho de reis
e rainhas.
 
E pobres delas,
serenas,
vivem suas solidões,
junto a outras
e mais outras,
que se atraem,
e fazem uma festa ,
de ouro encardido de pó,
não sabendo que
vivem dentro do
pesadelo.

Vã guerra de ócio
que meu mundo penetrou:
atrás vêm minha ombreira
e na frente todos,
igual a mim,
trazem a vida toda que errou!
José Kappel
Enviado por José Kappel em 17/07/2006
Código do texto: T195618
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Kappel
Nova Friburgo - Rio de Janeiro - Brasil
2147 textos (26789 leituras)
1 e-livros (125 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 06:41)
José Kappel