Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Disso Não Faço

Sei de tudo que
não quero saber:
sei do bater das horas,
do rejubilo das flores,
com a manhã e o sol,
e sei de tudo:
a hora que o sol de põe
e suspende meu agasalho.

Não sou sábio,
fui feito de
pouca escola,
mais uma coisa
aprendi
desde pequeno:
sem alguém
a te esperar
você é fumaça perdida,
trem sem hora,
gude sem criança.

Mas sei também
que a vida é feita de curvas:
ora uma sobe,ora outra desce.

Se você está pronto cair
não há corda que te prenda,
que já escorregou,
é queda fatal
sem cena.
O vazio é seu dono!

E nesta história
quem fica sou eu.
Fico a espera dela,
igual a um cocheiro
vestidos de aspas
de falso ouro.

Se já fui,
peço uma única vez:
deixa eu voltar
prá suas roupas,
pro seu cheiro,
pra sua carne de véspera,
pro seu amor,
prá suas estrelas
que estão fincadas
em meu corpo.

E partir prá quê?
Se já nem sei
que parte de mim
foi a mais ferida !

Mas, calar, não me calo.
Pois sou esquina da vida,
ponto de espera,
avenidas pomposas,
ruas vazias,
com gente só partindo
e você nunca voltando !

Mas calar,
disso, não faço!
José Kappel
Enviado por José Kappel em 17/07/2006
Código do texto: T195625
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Kappel
Nova Friburgo - Rio de Janeiro - Brasil
2147 textos (26789 leituras)
1 e-livros (125 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 06:00)
José Kappel