Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Você não existe

Por que não me importam as doenças que dizimam?
Por que pouco me compadecem as viúvas que sofrem?
Por que não me flagelam os horrores da guerra?
Por que a dor física me persegue mas não me mata?

Me aterro quando te vejo de longe,
E deito quando me deixas sozinha.
Me cego quando te perco aos poucos,
E morro quando te esqueces de mim.

E não me sangram as mãos da injustiça.
Não suspiro esperando ansiosa os amigos;
Tão pouco zelo pela alegria do outro.

Eu tolero a escravidão do meu governo
E me desgoverno quando vejo um sorriso
Nesta boca mais doce e amarga de dúvidas
E anseio, louca de ciúmes, de gritos.

Eu padeço ao menor dos teus desvios.
Eu sucumbo – Ó clichê maldito!
Me tornando a mais vã das poetas,
Pois só conheço a dor, a dor e a ilusão.

E não me tocam as canções sagradas,
Nem me engatam os discursos profanos.
Tu me crias e moldas meus planos,
E peço a morte; e me condeno.
E todos me condenam.
Não mais me reconheço.

Tu não existes, tu és todo meus anseios.
Tu és o pior dos homens e o melhor dos meus desejos.
Ó ode que mente!
És o homem que não merece nem o meu adeus,
Quanto mais o que palpita em meu seio!

Eu me suporto desde o meu nascimento,
Numa estrada longa de pesos e cansaço.
E me anulo ao menor dos teus beijos
Invalidando tudo o que até aqui havia suportado.

E eu pergunto a Deus, meu Amigo,
Por que não me importa a dor da mãezinha?
Nem me fere a fábula triste do livro?

Me doem os poemas e as canções baratas de amor.
Cada arranjo melancólico me lembra o torpor.
E não me importa se é julho ou janeiro.
Me importa que é tempo de esperar.
E eu espero.
E eu tenho que esperar.
Me descontrolo e respiro fundo em seguida.
E traduzo tudo isso como tempo de sofrer.

És homem medíocre que atrapalha minha vida!
És paixão imensa que colore meus dias...
Mesmo que me faça tela branca e vazia
Rascunhada de cores turvas e frias.
Maria Clara Dunck
Enviado por Maria Clara Dunck em 18/07/2006
Código do texto: T196493

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Clara Dunck
Goiânia - Goiás - Brasil, 30 anos
73 textos (4624 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 06:10)
Maria Clara Dunck