Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Nau humana.

Como é infernal o tombadilho nosso,
sob o qual um Noé benevolente,
esta presente e ausente,
pelos guilhões a ele impostos!
E o comandante da nau humana,
vê o tombadilho como palco,
onde o climax do último ato,
são mãos postas, estendidas,
como bandeira de paz e de rogo á vida,
como sementes de mau e de serpentes venenosas!
E do amago desta nau,
vem o desejo reprimido de luz,
e voa assim uma pomba lactea,
cheia de fuligem para o céu azul!
E quer esta esperança, ver no horizonte,
 um lar quente e alegre...
Por fim a pomba volta,
com uma coroa de espinho na lembrança!
E o comandante da nau humana desperta,
vendo a sua frente uma parede que lhe barra,
onde suspenso a um lado,
um Deus mofa!


29/12/84
Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 25/05/2005
Código do texto: T19692
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Edvaldo Rosa www.sacpaixao.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Edvaldo Rosa
São Paulo - São Paulo - Brasil, 55 anos
1727 textos (173728 leituras)
23 áudios (10645 audições)
35 e-livros (8978 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 16:41)
Edvaldo Rosa

Site do Escritor