Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Desagrado da Flor

Vi de repente
você partir.
O que já era coisa esperada
virou premente.

Vi você negrir,
mas sugeri:
era coisa de dengo,
de amor ferido,
de chagas abertas,
de aparatos sem tempo.

Coisas passageiras
que o tempo se distrai
e acaba por esquecer.

Mas você se foi
assim como chegou:
avessando duas malas e
uma cachemira vermelha.

Chegou igual a uma garoa!

O tempo passou e você
ficou;
mas veio o desagrado
coisas que surgem e se
abanam de solidão.

Então a história se fez:
um dia você partiu
e de lembranças só
deixou
uma roça lavada:
aquilo que vive
com muito ardor
acaba morrendo
na imensidão
da dor
José Kappel
Enviado por José Kappel em 19/07/2006
Código do texto: T197154
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Kappel
Nova Friburgo - Rio de Janeiro - Brasil
2147 textos (26780 leituras)
1 e-livros (125 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 02:12)
José Kappel