Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

P O E S I A P O P

QUERO A POESIA NO TODO E EM PARTES,
ESPATIFADA NA VITRINE DA REALIDADE,
FERINDO AS PESSOAS NOS CACOS DA VIDA,
COMO SE QUALQUER UM FOSSE POETA.

QUERO A POESIA COMO ENTRETENIMENTO,
INÉDITA, MAS COM SENTIMENTOS ANTIGOS.
QUERO A POESIA COMO UMA REVELAÇÃO,
NA GÍRIA DAS RUAS, MAS DE IDÉIAS NOVAS.

QUERO A POESIA UNDERGROUND DA SARJETA,
DE ALGUÉM QUE NÃO SE JULGUE POETA.
UM INFELIZ CRIADOR DE VERSOS ACIDENTAIS,
SUSSURANDO, MAS QUERENDO AOS GRITOS.

QUERO TAMBÉM A POESIA SEM SENTIDO.
LÍMPIDA, INSOSSA E INODORA,
SEM NADA QUE SE APROVEITE
E NO FINAL DÊ RESSACA.

DEIT, LIGHT, SOFT E FASHION,
ARTESANAL OU ENLATADA,
VENDIDA NOS COMERCIAIS,
QUERO A POESIA POP!
GILSON MATOS
Enviado por GILSON MATOS em 19/07/2006
Reeditado em 14/08/2012
Código do texto: T197469
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
GILSON MATOS
Ceilândia - Distrito Federal - Brasil, 39 anos
105 textos (19748 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 02:57)
GILSON MATOS