Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ESPELHADO

lisieux

O que fazer de mim? Triste destino,
viver tão triste e só, tão desprezada
e estar por teu amor abandonada,
sem que entenda a razão do desatino

Não sei viver sem ti, não sei viver!
Repito aos quatro ventos que te amo.
Proclamo ao mundo todo o desengano,
não posso mais sorrir, nem te esquecer.

E se não posso mais viver contigo,
se no teu peito eu não encontro abrigo
e tenho que seguir, com a minha dor...

Viver sem ti, repito, eu não consigo.
Imploro que me dês... eu te mendigo,
apenas as migalhas deste amor.
.............................................
Apenas as migalhas deste amor
imploro que me dês... eu te mendigo.
Viver sem ti, repito, eu não consigo
e tenho que seguir co'a minha dor.

Se no teu peito eu não encontro abrigo
e se não posso mais viver contigo,
não posso mais sorrir, nem te esquecer,
proclamo ao mundo todo desengano...

Repito aos quatro ventos que te amo.
Não sei viver sem ti, não sei viver,
sem que entenda a razão do desatino.

E estar por teu amor abandonada,
viver tão triste e só, tão desprezada
o que fazer de mim? Triste destino!

lisieux - 01.08.03
03h29m
lisieux
Enviado por lisieux em 26/05/2005
Código do texto: T19785
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
lisieux
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 61 anos
394 textos (14454 leituras)
3 e-livros (409 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 22:16)
lisieux