Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Sempre que era tarde teus cabelos
encontravam a luz baça do dia,
a tua sombra esguia me lembrava um poema.

A minha mãe beijava as tuas mãos
longas, nodosas, surreais; a felicidade é sempre um momento
no passado
que não demos o devido valor;
os dias felizes eu não notava.

Não te vejo mais e, para toda a eternidade,
não mais te tocarei
(anjo adulto).
Ficarás eterna nas faces brunas dos que estão por vir.
Enzo Carlo Barrocco
Enviado por Enzo Carlo Barrocco em 20/07/2006
Reeditado em 20/07/2006
Código do texto: T197905
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Enzo Carlo Barrocco
Belém - Pará - Brasil, 56 anos
733 textos (134393 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 06:34)
Enzo Carlo Barrocco