Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Dançar e amar

"Quando as flores desabrocham,
o sereno encontra dois corpos.
Na calada da noite, no frio da manhã.
Como seres insolentes com voz ansiã.
A voz que o corpo tem, que não sai da boca.
A voz dos pés, dos rítmos, do compasso.
A voz das mãos, da cintura que os põem em laço.
Eram dois seres furtivamente escondidos.
Se via os braços, as mãos roçarem
pelas pernas de cada qual.
Furtivamente pelo parque, risonhamente banal...
Os dois corpos a se encontrarem, eram corpos
de longas jornadas.Experientes corpos rolantes pela estrada...
Se hora aqui, se hora acolá.
Pés saltitantes para lá.
Além -mar, além - céu, além - infinito.
O gramado era seu palco de amor.
Amor pela dança, pelo folclore, pelo mito.
A dança de dois corpos ao luar.
A dança de dois corpos a se amar...
Se ballet, ou sapateado.
Se salsa ou merenque...
As mãos entrelaçadas mostravam um tango reprimido...
Ou uma dança de cabaré? Ou flamenco iludido?
Não sabia-se mais se era dança ou amor...
Ou os dois, já que não havia pudor...
Agora, os mesmos braços cálidos de outrora...
Os mesmos pés dançantes, o mesmo...
Rítmo de amantes!
É isso o amor e a arte...
Unidos pelo prazer...
Unidos... um ao outro sem saber..."
Andrea Sá
Enviado por Andrea Sá em 21/07/2006
Código do texto: T198818
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Andrea Sá
Irati - Paraná - Brasil, 26 anos
198 textos (7791 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 10:46)
Andrea Sá