Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

E-MAIL PARA TIRADENTES


Euna Britto de Oliveira
Site de Poesia: www.euna.com.br


Desculpa-me, Tiradentes,
Mas hoje, não quero me transportar ao ano de 1792.
Lá, eu te encontraria,
Por certo,
Parecendo um louco,
Parecendo um santo.
E contigo
Os teus contemporâneos idealistas,
Padres
Leigos
Intelectuais
Artistas...
Hoje, eu fico aqui mesmo,
No quase ano 2.000
21 de abril de 1980.
A quase 200 anos de tua ebulição patriótica,
Ou de tua heróica libertação.

Vejo-te lá longe...
Como um ponto místico
Como um conto mítico
A me abrir o caminho
De uma Liberdade
Que até hoje não se completou.

De que adiantou o ouro não partir mais?
Ele continua canalizado para uns poucos cofres
E isso deixa claro apenas
Que na divisão dos bens
Somos piores que os irracionais.
Ele parou de sair em barras,
Mas vai, virtual, para umas contas bancárias
Em paraísos fiscais...

Há muito ouro aqui ainda.
Um ouro mal distribuído.
Uma terra de ouro.
Mas ninguém vem nos salvar!
Há muito ouro
Poucos senhores
E uma legião de sofredores...
Ah, Tiradentes, se vivesses agora,
Verias que a miséria toda não era culpa só da Coroa.
Encarapitada no individualismo,
Ela é uma marca do homem.
No Brasil, na Arábia Saudita,
Na Inglaterra ou em Lisboa...
Em todos os tempos!

Não quero retroceder ao ano de 1792, Tiradentes.
Eu queria era te trazer ao ano de 1980.
E hoje, revendo e validando o que escrevi,
Trazer-te ao ano de 2006,
O qual já atingi!

A vida é essa eterna luta
Entre Liberdade e Dominação.
E tu,
Soldado tombado em combate,
Vulto do exército pró Libertação,
És estrela de intensa luz
Na constelação dos Libertadores!

Alferes, não alteres teu feitio!
Deixa que eu te envie este e-mail.
É o meu meio de te dar notícias do
Nosso querido Brasil!...

--------------------------------------------------------------------------------
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
"LIBERTAS QUAE SERA TAMEM", LIBERDADE AINDA QUE TARDIA

QUANDO TUDO ACONTECEU...

1746: Nasce em Pombal, distrito de S. José d’el Rei (hoje Tiradentes), Minas Gerais; os pais são Domingos da Silva Santos, nascido em Portugal, e Maria Antónia da Encarnação Xavier, nascida na Vila de São José d’el Rei (Brasil). - 1755: Morre Maria Antónia; o viúvo e os órfãos mudam-se de vez para a Vila de São José. - 1757: Órfão de pai. - 1780: Arregimenta-se como soldado. - 1781: É promovido a Alferes. - 1786: A mando do governador da capitania de Vila Rica, leva brilhantemente a cabo estudos demográficos, geográficos, geológicos, mineralógicos - quer de aplicação civil, quer militar. - 1788: Envolve-se na Inconfidência contra a Coroa portuguesa - 1789: Como conspirador, é preso no Rio de Janeiro. - 1792: É enforcado em praça pública e depois esquartejado.

Fonte: Google
Euna Britto de Oliveira
Enviado por Euna Britto de Oliveira em 21/07/2006
Código do texto: T199140
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Euna Britto de Oliveira
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
995 textos (34673 leituras)
6 áudios (364 audições)
12 e-livros (692 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 08:25)
Euna Britto de Oliveira