Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Se foi, sem se despedir...

DERRAME CEREBRAL - PARALISIA!

Meu pai se foi...
E se foi num silêncio profundo!
O que sabia,
o pensava,
o que sentia...
Queria falar, mas não podia...
Suas mãos não se moviam,
Seus nervos não reagiam,
Somente seus olhos diziam...
Seu desespero era tanto,
Sua vontade era tanta,
Mas os neurônios não se entendiam.
E assim ele se foi...
De madrugada,
na nossa ausência!
Foi – como dizia a outros –
Morar lá em cima,
No morro atrás da igreja.
Foi e ficou, não volta mais;
Aos pés da santa
que no azulejo edificou
para a mãe – minha e dele!
...com elas agora ficou!...
Cumpriu sua missão
e deixou exemplo de viver
Vai - e fica com Deus!
é só o que podemos dizer...
21/07/2006

Dedicatória: ao meu pai, que nasceu na Terra (nesta encarnação recente) no dia 21/07/1921 e renasceu em outra dimensão no dia 07/07/1996. Apenas hoje, dia 22, foi que percebi que havia feito a poesia no dia do seu aniversário de nascimento - um dia muito próprio para uma reflexão dessa natureza!
Lourenço Oliveira
Enviado por Lourenço Oliveira em 22/07/2006
Reeditado em 18/11/2011
Código do texto: T199402
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Lourenço Oliveira
Salesópolis - São Paulo - Brasil
1277 textos (109627 leituras)
23 e-livros (1394 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 21:35)
Lourenço Oliveira