Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CATIVEIRO

Não há muros
detendo-me
Nem correntes
aprisionando-me
Mas tu me deténs
aprisiona-me em tua teia
Caí em teu alçapão
Cilada do amor,
cegou-me a razão
Sou prisioneira
num cativeiro
sem paredes
Mãos atadas
sem amarras
Livre e enlaçada
por tuas adoráveis
e invisíveis garras.
Manoela Franco
Enviado por Manoela Franco em 20/01/2005
Reeditado em 09/05/2012
Código do texto: T2002

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Manoela Franco
Feira de Santana - Bahia - Brasil, 34 anos
56 textos (3118 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/09/16 02:18)
Manoela Franco