Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POEMA ODONTOLÓGICO



O presidente,
Que quando era gente
Precisou arrancar tres dentes,
Mandou reimplantar
(acho que dois caninos e um molar),
Porque vai se recandidatar.

Você já viu boca sem dente se empossar?

Mas avisou à todo o povo,
(incluso o que em ovo),
Que para morder não é;
É só para tomar café
No Palácio da Alvorada,
(toma muita laranjada),
E não sentir aquele friozinho
Que dá no nervo do dentinho.

Moral do poema:

"Como o povo sempre vota e nunca alcança,
O cordeiro vira lobo, põe os dentes e enche a pança".




Preto Moreno
Preto Moreno
Enviado por Preto Moreno em 23/07/2006
Código do texto: T200296

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Orivaldo Grandizoli). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Preto Moreno
São José do Rio Preto - São Paulo - Brasil
6777 textos (102521 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 12:42)