Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ao que vens, homem...

Angélica T. Almstadter
 
Me inventarias se eu não existisse
Se não te enchesse de más intenções
Porque me advinhas pelos cheiros noturnos
Pelos cios esparramados nos cantos da casa
Pela fala mansa...pelo atropelo das falas
Deixo raiar em ti a esperança
Para lambuzar teus lábios com meus beijos
 
Talvez solerte me sorrisses
E nas noites de lua me fizesses canções
Nunca me buscarias com ares soturnos
Talvez me entendesses e me desses asas
Nas muitas vezes que sem me procurares...te calas
Quando eu me perco do meu eu criança,
Quando não te alcança meus desejos
 
Te abeiras das minhas poesias quebradas
Entre soluços, nas noites de amor adoentado
Sabes dos meus choros as escondidas
Dos meus pálidos sorrisos pra toda gente
Ainda assim te assenhoreias das minhas verdades
Me algemando nos teus pesados grilhões
Me inventarias mil vezes para me teres em combate
 
Pois sou pássaro de asas cortadas
Que silenciosamente te aceito atormentado
Naufrago meu medo de outras vidas, nas tuas saídas
Embora me apegue ao teu cantar dolente
Sou remédio para as tuas ansiedades
Aconchego seguro nas tuas indecisões
Ave presa no teu regaço...pronta para o abate
Angélica Teresa Almstadter
Enviado por Angélica Teresa Almstadter em 27/05/2005
Código do texto: T20115

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Angélica Teresa Almstadter
Campinas - São Paulo - Brasil, 62 anos
1054 textos (55639 leituras)
25 áudios (3274 audições)
1 e-livros (247 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 12:08)
Angélica Teresa Almstadter