Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Volta...

Angélica T. Almstadter

Lembra dos nossos olhos colados, calados?
As janelas da minh´alma expostas, compostas?
Teus olhares breves, enfiados nos meus,
Como carícias leves, antes do adeus.
 
Ah! Quantas tardes tivemos mansas,
Sorrindo sem alardes, felizes crianças;
Mãos dadas em segredo, sem medo,
E nos despedimos tão cedo, com medo...
 
...Gotejam lentos os ponteiros, como de costume,
Meus lamentos seresteiros, preitos de ciúme,
Ancorados no leito de saudade, em muda espera;
Contornando a ansiedade, que febril, não pondera
 
Me fecho como um feto, bicho aturdido,
Revirando em secreto, meu grito mordido.
Por aquela porta aberta; me surpreenda,
Põe na minha boca incerta, a tua oferenda.
Angélica Teresa Almstadter
Enviado por Angélica Teresa Almstadter em 27/05/2005
Código do texto: T20136

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Angélica Teresa Almstadter
Campinas - São Paulo - Brasil, 62 anos
1054 textos (55627 leituras)
25 áudios (3274 audições)
1 e-livros (247 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 22:49)
Angélica Teresa Almstadter