Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

* Inquietudes Poéticas *

Não há como negar
todo poeta é um solitário
precisa de seus momentos de paz
para organizar suas idéias e refletir
sobre o turbilhão de sonhos e devaneios
que lhe vão consumindo a alma.

Não se trata de ser anti-social
somente precisa de recarregar suas baterias
refletir pra dentro de si mesmo
encontrar dentro dele o equilíbrio
e passar para o papel tudo aquilo que sente
que recebe facilmente, todas as impressões ou sensações externas

O poeta é um ser extremamente sensível
desse dom maravilhoso que Deus o agraciou
sente o mundo diferente, com outro compasso
o compasso que a vida o embala, ele somente a acompanha
juntos convivem como se tratassem de unha e carne
na comunhão perfeita, simbiose plena de existência sentida

Ser poeta é isso mesmo
é sentir a vida de maneira diferente
consciente,inconsequentemente,desmesuradamente
é sentir-la como gente, nada indiferente
atento a cada detalhe de sua existência,nada pode passa inerte
com amor a vida, como o passado e a sensibilidade sempre recorrente.
Luis Andarilho
Enviado por Luis Andarilho em 26/07/2006
Código do texto: T202236

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Luis Andarilho). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Luis Andarilho
Portugal, 44 anos
153 textos (7993 leituras)
1 áudios (107 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 10:44)
Luis Andarilho