Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Princindia *

Fico na escuridão de meu quarto
A imaginar o que estás fazendo,
E me coloco a teu lado,
Minha pequena princesa,
Vivendo assim momentos de felicidade.

Mas, princesa minha,
Quão terrível é a realidade
Quando volto a mim e percebo
Que não passou de fantasia!

Dores horríveis me massacram,
E vejo o quanto é inútil buscar filosofias,
Maldita ciência racional,
Senhora de minha infelicidade,
Se a cada momento me distancio de ti,
Princesa da selva, pequenina índia.

O quanto seria mais fácil
Se não racionalizasse tanto os atos meus!
Ah, índia minha,m se pudesse revelar-te
Os segredos que em sofrimento trago!

Talvez pararia de sofrer
Se os sentimentos meus eu te revelasse;
Se não racionalizasse o que sinto
E não buscasse respostas filosóficas
Para explicar os sentimentos meus,
Busca inútil do inexplicável.

Seria tudo tão simples
Se tudo eu te revelasse;
Mas não posso, acredites,
Temo tua reação,
E que este momento de fantasia
Venha a se tornar tragédia.

Que fique, índia minha,
Princesa das grandiosas florestas,
Tudo como está.
Que tu  não venhas a conhecer os sentimentos meus,
E que eu sofra eternamente
Por não poder estar junto de ti.

(Nota: * princindia =  princesa índia)
BJ Duarte
Enviado por BJ Duarte em 27/07/2006
Código do texto: T202939
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BJ Duarte
São Gabriel do Oeste - Mato Grosso do Sul - Brasil, 49 anos
69 textos (101912 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 13:50)
BJ Duarte