Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ATÉ QUANDO...

ATÉ QUANDO...
Até quando a morte nos separe,
dizem uns;
até quando o dia se for,
dizem outros;
até quando os minutos se passarem,
digo eu.
Ora canto a felicidade,
ora choro a amargura...
nem vai longe a distância
outra chave me tranca o peito!
Não é de mim
que vem tudo,
é de lá
é de lá...
que partem as desventuras!
A sensibilidade
não opera em tecidos aramados
e reage ao desprazer
que vem de lá!
fica condoída na
crueza esparada
e se fecha no tempo.
Estremece as muralhas
afundando os blocos;
permanece firme
no despropósito de espreitar
a dor que veio
e não se afastou!
Veio para matar...
veio
e não se foi!...
Zecar
Enviado por Zecar em 28/05/2005
Reeditado em 24/06/2016
Código do texto: T20402
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Zecar
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
249 textos (20143 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 10:28)
Zecar