Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Silêncio de CHE GUEVARA

Calaram sua voz
Calaram seus ideáis
Calaram suas escritas.

Ah! Calaram sua voz,
mas não calaram sua alma!
Quando olharem os seus olhos
Verão refletido neles
Tudo que o impediram, seus lábios de dizer.

Porque tanto medo ?
Por que incomodava com seus ideáis?
Seria contagiante demais,
Maligno ou perigoso ?

Pessoas como ele , já sabemos através da história
Que foram mortas , mutiladas, trucidadas
Mas a terra não comeu o que elas disseram.

Ficou no ar , no cérebro  de cada um
A fagulha , a minuscula parte do seu ser
Do seu saber, do seu querer.

Liberdade, direitos enfim de caminharmos nos próprios pés!
Queria apenas , para o povo , o direito de não se curvar
perante os poderosos!

Sua voz está calada , mas sua alma grita , luta e debate.
Seus sonhos forão em vão ?
Sonhos vazios, mas o olhar , este reflete o brilho d´alma
Que nunca se apagará!

Quando encurralado pelo inimigo
Explodiu em seu peito a bala assassina ,
Mesmo assim , refletido em seu  olhar está  o brilho de desdém
aos poderosos!
borboleta azul
Enviado por borboleta azul em 28/05/2005
Código do texto: T20418
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
borboleta azul
São Paulo - São Paulo - Brasil, 65 anos
44 textos (6357 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 23:30)