Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ZIGOTO

QUANDO EU CHEGAR

VOU ZUNIR, FAZER BARULHO,

MUITA ZOEIRA,

TIRAR DO CHÃO POEIRA,

FAZER POR ONDE,

BULIR EM ALGUM ORGULHO,

E FEITO GARI DA VIDA

RETIRAR TODO ESSE ENTULHO,

DAR UM LONGO MERGULHO

NO FUNDO DO CORAÇÃO,

QUEBRAR O GELO FINO,

SALPICAR, DERRETER,

TRANSFORMAR O FIGURINO;

ASSIM SERÁ

QUANDO EU CHEGAR,

COMO FURACÃO, REVIRAR,

FAZER ALGAZARRAS

SEM LIMITES,

SEM AMARRAS,

VOCÊ GEROU NA ENTRANHA,

NUMA TARDE INSONDÁVEL,

MEIO ESTRANHA,

ESSE ZIGOTO, ESSE EMBRIÃO,

AGORA CHEGOU A HORA,

NA SUA PORTA VAI EXPLODIR

UMA BOMBA DE EMOÇÃO,

LETAL, MORTAL, FATAL,

E SÓ NÃO VAI SENTIR

O INSENSÍVEL QUE SE FOI, PARTIU,

NEM SABE, NÃO VIU

A GESTAÇÃO DESSE AMOR,

QUE VOCÊ JÁ PARIU ...

04/11/04
Andrade Jorge
direitos autorais reservados

ANDRADE JORGE
Enviado por ANDRADE JORGE em 02/08/2006
Reeditado em 01/03/2007
Código do texto: T207632

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ANDRADE JORGE
Jundiaí - São Paulo - Brasil
1027 textos (89996 leituras)
26 áudios (1819 audições)
2 e-livros (330 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 14:19)
ANDRADE JORGE