Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Portas de Vento

Primazia é primazia,
fogo é fogo.
Sem retorno das
maresias.

E me castigo
por perder
um pouquinho
de seu tempo,
onde moras,
perto do
sudeste
vento.

Sei que metade dele
já se foi.

Metade foi prá lá
outra metade se
perdeu no campo.

E já não sei achar mais
o princípio.

É um toque de charme
no charque da vida.

Que tem voltas e idas.

Mas como estou sempre
partindo, tenho todos
os eventos:
do primeiro ao último.

Só não tenho o tempo.
Improviso e argumento
o meu alento: esse tempo
não alcanço
mais.

Só me agarro à lembrança
da saia dela.

Onde seda e cetim lá
fiz uma reserva.
 
Mas
me perdi no tempo.

Essa coisa graciosa
que nos leva
além,
bem além
da vida
da primeira porta
onde vivem indolentes
homens tortos
e já mortos!
 
José Kappel
Enviado por José Kappel em 03/08/2006
Código do texto: T208301
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Kappel
Nova Friburgo - Rio de Janeiro - Brasil
2147 textos (26783 leituras)
1 e-livros (125 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 07:18)
José Kappel