Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

C...antiga



- Minha mãe, o que costura
Dia e noite , noite e dia?
- Os retalhos que sobraram
De minha vida vazia.

- Meu bom pai, por que se vai
Se mal amanhece o dia?
- Eu preciso garantir
Nosso pão de cada dia.

- Minha mãe, que tanto lava
Tão tristonha neste tanque?
- Todas as minhas feridas
Para que o sangue se estanque

- Meu pai, por que nunca vem
Pra casa  almoçar conosco?
- Tenho muito a fazer
Antes que o sol seja posto.

- Minha mãe, que tanto ferve
Dentro dessa caçarola?
- Toda dor da minha vida
Para ver se se evola

- Pai, vê que o dia é findo
E a lua se  avizinha?
- Por isso, minha querida,
Não deixe sua mãe sozinha.

- Minha mãe, que tanto pensa
Dia e noite, noite e dia?
- Apesar da realidade
Me sobraram fantasias.

- Pai, por que se enfeita
Com tal requinte e vaidade?
- É que minhas fantasias
Eu as torno realidade.






Emília Casas
Enviado por Emília Casas em 05/08/2006
Código do texto: T210085
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Emília Casas
Volta Redonda - Rio de Janeiro - Brasil, 69 anos
22 textos (839 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 02:23)
Emília Casas