Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Olho de Sogra!

Cortante proibido com a pipa no ar,
Acidentes provocados por tanta imprudência,
Ninguém liga para nada, tudo vira paisagem,
Quando uma voz se levanta, gritam: - ultrapassado...
Toda experiência que invalida o feito,
Todos exigindo apenas seus direitos,
Os deveres, bem nesses, sentam em cima,
É mais fácil buscar brechas na lei, oras...
A visão é mais curta para aquilo que não
Se quer ver, bem debaixo dos olhos,
Lavar as mãos encobrindo desaforos,
Roteiro para um mapa do inferno, céus...
Mal esfriou o corpo, dividindo os bens,
A vontade é uma contrariedade absoluta,
Fadada ao desprezo daqueles que mal se olham,
A virar o tempo de novo, outro que passa,
Espaços entrecortados de um mesmo bolo,
Repetir é uma seqüência interminável,
Processo em curso de variável mutante,
Lata atirada na rua se junta à garrafa,
Toda faxina mal-feita na seca passante,
Inunda nas chuvas vindouras, garganta!

Peixão89
Peixão
Enviado por Peixão em 06/08/2006
Código do texto: T210424
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Peixão
Santo André - São Paulo - Brasil, 57 anos
3231 textos (120253 leituras)
1 e-livros (241 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 09:52)
Peixão