Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ofício de fera

sou uma indefinida trilha em teu corpo  dourado
estirado ao meu nestas formas de se fazer
o que se tem de inventar

um romance que parece fome
e é um jeito úmido de farejar
desejos trejeitos relances

gozos nus no serenar de palavras
em que tua imagem corta meu sentir
e cria castelos de pensamentos

que desanuviam o intento de estar na cama
abrindo os sintomas de areia
ou grama na liberdade da carne

garras recolhidas (expostas) olhar seguro
passo firme e manhoso
salto macio destreza de rugidos aos teus ouvidos

pêlos línguas banhos lambidas
instinto animal no tal amor que ama
em brincadeiras

a melodia
dos selvagens delírios
quando dormem as feras _ tranqüilas.
Eliane Alcântara
Enviado por Eliane Alcântara em 31/05/2005
Código do texto: T21155
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Eliane Alcântara
Lajinha - Minas Gerais - Brasil, 43 anos
177 textos (8649 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 12:38)
Eliane Alcântara