Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A vida num minuto

Que eu preserve o corpo intacto,
A alma livre, e em vôo raso.
Que eu nunca fuja do pacto,
Mesmo sendo só um caso.
Que em uivos ofegantes
Eu te sirva em golpes precisos;
Meus desejos, sem atenuantes.
Que eu sempre te cause impacto
E nunca me faltem improvisos;
Só assim não te cansarás da minha urgência,
Do meu fogo fáctuo.
Lembra-te que a minha insanidade,
Embora se assemelhe a carência;
É o limite da minha intensidade
 A absoluta inconseqüência,
É amor em lâminas afiadas
Comunhão e cumplicidade cortante,
Desejos tantos perfilados,
Na têmpera da minha excentricidade.

Que eu perpetue nas entrelinhas,
O gozo e a febre gritante
Que entre sussurros, adivinhas.
Que eu manche a página branca;
Com a marca rutilante
Da minha verve franca,
Para que me vejas nos astros
Nas noites dos teus martírios,
E passeie nos meus rastros
Na certeza dos delírios.

Que eu seja o hoje sem ontem,
O amanhã sem tempo certo.
Que eu seja ave e amém,
Alma em corpo liberto;
Que eu seja o nada e o tudo
E o pra sempre morra no próximo minuto.
Angélica Teresa Almstadter
Enviado por Angélica Teresa Almstadter em 31/05/2005
Reeditado em 31/05/2005
Código do texto: T21164

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Angélica Teresa Almstadter
Campinas - São Paulo - Brasil, 62 anos
1054 textos (55639 leituras)
25 áudios (3274 audições)
1 e-livros (247 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 11:46)
Angélica Teresa Almstadter