Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto



Santo Deus, tanta saudade

Do cheiro do teu corpo!

Saudade do teu tocar de mansinho.

 Tocando-me no ponto exacto,

Beijando-me devagarinho,

Com todo o tacto,

Levando-me ao cume do prazer,

Relembrando-me em cada caricia,

O meu estatuto de mulher!




Saudades  meu amor,

Dos nossos fluidos se combinando,

Sem vergonhas nem tabus,

Saudades das horas, em que viajámos,

Por entre afagos e meiguices,

Nossos corpos sempre nus!

Sem querermo-nos apartar,

Desejando só eternizar,

Cada climax apoteótico!





Aqui jazo agora, na Terra de Ninguém,

Vivendo na saudade,

Nesta angústia de não ter réplicas,

De não mais me afundar nos teus braços,

E reactivar todo o magma do  vulcão

em que me transformaste!



Agora findo-me em  pedaços,

Quais escolhos…Que arrefecem, abandonados,

Acabando-se , transformados,

Em lágrimas,

Em meus tristes olhos!!

Aguarela Matizada
Enviado por Aguarela Matizada em 08/08/2006
Reeditado em 25/05/2010
Código do texto: T211718

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Aguarela Matizada
Brisbane - Queensland - Austrália, 57 anos
266 textos (10830 leituras)
8 áudios (206 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 04:46)
Aguarela Matizada