Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Musal para Nara Leão


08/08/2006 13h22
Musal para Nara(Poema 1)
MUSAL PARA NARA-e sua época(poema 1)

Obs:os versos fazem um jogo lúdico com canções,nem todas referentes à discografia de NL.

Clevane pessoa de araújo lopes


Nara leoa
Voz plúmea,violão afinado.
Déia, deidade,deusa com corpo de felina
e cabeça de pássara.
Os artistas protegem essa mulher-menina,
Musa inconteste
De uma geração,
Da bossa nova,inspiração
E representação.
Nara de dentes
quais chicletes alinhados
brancos brilhantes,arcadas
sem aparelho.

Nara sentada no palco,banquinho alto.
Reina sozinha, reina Parceira,
Conhece o tom,sofre de Chico,
Faz de um Toquinho
Uma construção.

Os moços em sobressalto;
Olham para a boca, tão marcante, desenhada
Da cantora mui amada,
Ou para as prernas de deusa
Ou para as pe(r)nas das suas asas musicais?

Era a época dos festivais.
Da canção.Das canções.
Um barquinho, um banquinho e um violão.
Um Paulinho e uma viola;
Elis de pequeno nariz
E pimenta, com menta,
Comenta e ri feliz e pede
“ Senhora de Aparecida”,
“Começando a andar”,
“upa neguinho”,
Jair,já vai,já vem,
“deixaque digam,que pensem ,que falem”
“Laranja madura
Na beira da estrada,”
Eu vou voltar aos velhos tempos de mim,
Na estrada,
Na janela, “Carolina”, a banda passa,
A banda agora é mi*li*tar*
Chico diz que “a coisa aqui tá preta,”
Mas, apesar de,
“Nosso povo (sempre) a cantar”,
na frente
Das passeatas...
Evinha veste de novo o seu “casaco marrom”,
e Vandré com “a mão que toca o violão”
não vai a guerra,é derrubado ao chão,
mas sua canção se eleva em uníssino
sempre que “for preciso”...
as Irmãs Costa trinam,
a tímida Sueli é um mar de sargaços e plãncton
a alimentar as almas n’água...

depois e ainda,
Betânia
Caetano sem lenço, sem documento”,
Gil Gilberto, aberto em cruz,
canta como quem não pode chorar.
estreitam laços com a tropicália,
e todos acenam até se cansar...

Pela voz doce,plumária,de Nara,
escape de nossa emoção,
sua emoção.
Voz pequena e educado.En/toada,
Tom Jobim,entoa sabiás,
Waves vão e vêem,Vinicius,
Poetinha maior
Olhos gulosos devoram Nara,
A indevorável.

Nara irmã de Danuza
Sobre/nome leão.
Leoas.

A voz de NARA NAR(cotiz)A;
Nardo,NAR(rd)A,perfumada flor.

Para os malês,"nara" é o inferno.
para nossa NARA, nenhum Dante.
Nela ,inferno
é de salamandras melódicas,
-algo que ardia
NAr(di)A...NAR(d)A:perfumada flor.
NA(tu)RA,
NA (tu) RA(L)
Mera e deslumbrante.
Melífera
odorífera no ARA musical.
NARA,fera :

NARA LEÃO, leoa musal...

Belo horizonte,08/08/2006(8,8,8_:portal astral se abre e entreabre, mostra Nara, a leda fera)

(poesia oferecida a Everi Carrara,webmaster de Telescópio,guardião de memória)

Nara Leão passou para outra dimensão aos 47 anos(em 06/06/89)


Publicado por clevane pessoa de araújo em 08/08/2006 às 13h22 ,inicialmente,em http//www.clevanepessoa.net/blog.php 

Seja o primeiro a comentar 

Indique esta leitura para amigos

Copyright© 2005 by ClevanePessoa. Todos os direitos reservados.Criado e hospedado por Recanto das LetrasPágina atualizada em 08.08.06 14:16
clevane pessoa de araújo lopes
Enviado por clevane pessoa de araújo lopes em 08/08/2006
Reeditado em 24/09/2006
Código do texto: T211924

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autor e o link para o site "www.sitedoautor.net(Clevane pessoa de araújo lopes;(www.clevanepessoa.net/blog.php)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
clevane pessoa de araújo lopes
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 69 anos
555 textos (176749 leituras)
21 e-livros (13424 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 01:17)
clevane pessoa de araújo lopes