Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SOU RUIM DE BORDADO

Eu tento pegar um
se
puxar a beirada do e
esticando um tanto a linha
pra ver se,
com algum jeitinho,
ainda bordo um
talvez.
Mas qual!
Não acho a linha do tal,
repuxo um rabinho de
quê,
porque é mais usual,
trabalho mais que perdido,
e não alcanço o final.
Não sei nada de
ses,
sou péssima no talvez,
vai o bordado travando
enquanto espero o quando
virar uma espécie de tempo
sem tempo determinado,
deu um baita nó na linha,
meu bordado sai errado.
Se vivesse de bordado,
de fazer laço e babado,
já tinha morrido de fome,
numa pindaíba sem nome,
e de coração remendado...

Débora Denadai
Enviado por Débora Denadai em 08/08/2006
Reeditado em 08/08/2006
Código do texto: T212134

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Débora Denadai
Caracas - Distrito Federal - Venezuela, 54 anos
722 textos (154034 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 04:16)
Débora Denadai

Site do Escritor