Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Versos agónicos

Tenho as mãos calejadas pelas águas,
E a voz enregelada pelos fados
Moribundos de Outonos arroxados,
Que fenecem nas vísceras das fráguas!
 
Tenho guardadas chuvas fesceninas,
E mares rebelados, indigentes...
Na minha alma, os rastos das serpentes,
E no seio murcho, os uivos das retinas.
 
Tenho o corpo cruciado de mofinos
Olhares e, no ventre morto, um fio
De sangue de um famélico anidiano!
 
Tenho a agonia dos versos maninos
Nos braços, e no meu leito sombrio,
Um grito escaveirado, inumano!...
Cristina Pires
Enviado por Cristina Pires em 01/06/2005
Código do texto: T21320

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Cristina Pires
França, 51 anos
87 textos (6702 leituras)
1 áudios (37 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 17:34)
Cristina Pires