Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Recusa



Recuso-me,  pois,  aceitar,

Que a minha poesia morreu,

Há quem a use,  para chorar,

E assim,  a uso eu!


Podem as emoções fluir,

Podem até se desajeitar,

Mas na poesia não vou mentir,

Nem vou a ninguém enganar!



Deixem que saiam as quadras,

Poesias soltas e brancas!

Desde que tenham sentimento,

Deixem jorrar palavras tantas!


Saiam sorrisos a trote,

E palavras com expressão,

Deixem-me libertar o mote,

E sangrar meu coração!


As musas e as inspirações,

São factores,  que num momento,

Podem destruir emoções,

Só causando sofrimento!



Não se traiam as palavras,

Nem se as use,  sem pudor!

Das mentiras de veludo,

Fujo delas, com horror!


Não vou-me arrepender agora,

nem bater em retirada,

Há-de um dia, chegar a hora,

De também eu,  ser Amada!


Mesmo depois de enganada,

Eu sempre me entrego e dou,

É essa a minha natureza,

Foi Deus, que assim Me criou!

Aguarela Matizada
Enviado por Aguarela Matizada em 10/08/2006
Reeditado em 24/05/2010
Código do texto: T213713

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Aguarela Matizada
Brisbane - Queensland - Austrália, 57 anos
266 textos (10830 leituras)
8 áudios (206 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 05:19)
Aguarela Matizada