Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0308 - Tenho quase tudo

Meus olhos não são meus, nada é meu na verdade,
até o sorriso era seu, os dentes, a boca,
levou também o ar que respirei noite passada,
secou o suor que molhou nossa pele,
ficaram apenas manchas vermelhas pelo meu corpo,
a paixão marcou dentro e não esfriou quando partiu.
 
Deixarei de viver por algum tempo,
me nego a sorrir, guardei todas as alegrias,
fechei meus lábios, reservei os beijos,
iguais aos seus, os meus não sei se existem,
não voltarei no tempo, nenhuma paixão é assim...
Tomarei nova forma, novo corpo, amor? Talvez por você.
 
Quando um dia voltar a ser um sonhador contumaz...
Seria a única mulher a ser lembrada? Não sei...
Devo começar a andar novamente um dia,
voltar à mesma estrada, aos mesmos destinos sem destino,
perderei a razão mais milhares de vezes,
serei o único e ela a única mais uma vez... até quando?
 
Tenho um coração e só um coração pode amar,
tenho um corpo e só um corpo pode fazer amor,
tenho um vazio e só um vazio pode preencher outro,
tenho a boca, o desejo, o carinho, o corpo impuro,
tenho mil pecados a cometer, sozinho impossível,
tenho um templo preso na minh'alma, só para você...
 
05/06/2005
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 02/06/2005
Código do texto: T21585
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116253 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 20:54)
Caio Lucas