Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0310 - Deus louco

Hoje não imaginei absolutamente nada,
desatei algumas correntes, mas não havia correntes,
tomei água de um riacho que não existe,
imaginei um lugar feito igual seus sonhos,
coisas foram retiradas do meu peito,
estava vazio, como meus vazios.
 
Estou sozinho como qualquer homem, louco eu?
Sim, louco!
Minhas virtudes são vistas só pelos meus pares,
algumas loucas que me acompanharam ao longo,
outras intrusas que desdenharam da minha fraqueza,
não sei quem são as mulheres que amei,
não sei quem serei amanhã, se ainda existir amanhã.
 
Deposito minhas vontades na alma,
inerte fico, assim que voltarei a sonhar,
todos os sonos, todos os jeitos de fazer amor,
até a vida brotar nos poros secos de suores,
lembro agora que sou rico, mais afortunado que o rei,
sou deus, não um dos deuses quaisquer, eu o louco.
 
06/06/2005
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 02/06/2005
Código do texto: T21587
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116248 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 06:32)
Caio Lucas