Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SOLITÁRIO VIOLINO



diluindo- me em cordas
dedos nas escalas sem escadas
tentando uma abertura nos poros
uma troca de copos
um istmo, que fosse mesmo algum trilho
sensíveis aos ouvidos
oscilando entre a gravidade e o riso

um precipitar-me para dentro
subsolo dos afetos
ampliando acessos
sem de mim tirar o que me falta
pendurado nos cabides da alma
comendo nos pratos do silêncio
enquanto o quarto dorme ...

por quanto tempo roerei
meus nós ?
por quanto tempo me aguardarei
no solo deste triste violino
e a chave que nada abre ?
 
 
difícil compor o verso
a sonata sozinha
lembrando da hora marcada
ponteiros da vida disparados ...
 
enquanto a solidão mora lenta e mansa...
em pleno sono sem qualquer sonho
nos passos guardados
dos gritos sufocados.


 
17/08/06

Maria Thereza Neves
Enviado por Maria Thereza Neves em 16/08/2006
Código do texto: T218148
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Thereza Neves
Juiz de Fora - Minas Gerais - Brasil
3341 textos (90992 leituras)
6 e-livros (224 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 20:19)
Maria Thereza Neves