Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ALEGRIA E TRISTEZA DO POETA

O poeta se alegra quando olha para o céu
Vê um Sol brilhante irradiando seu fulgor,
Nuvens esparsas navegando no infinito azul,
Onde pássaros voam em rasantes descidas
Buscando o alimento para levar para seu ninho,
Cumprindo assim o ciclo da vida.

A alegria do poeta e estar entre as flores,
Onde busca a inspiração para seus versos,
Olhando as borboletas de variadas cores,
Num gira gira estonteante entre as flores,
Sugando o néctar entre as pétalas de múltiplos odores,
Cerceadas por outros insetos,
Que ali também buscam seu sustento.

Alegria maior para o poeta é ver o verde lindo das matas,
E sentir seu cheiro ameno no frescor do entardecer,
Mergulhado em pensamentos, inspirado cria versos,
Ouvindo o murmúrio das águas
Daquele riacho que corre deslizante rumo ao mar.
E a cantiga dos pássaros na despedida do dia
Faz recordar do amor que está a sua espera
E que faz seu coração bater mais acelerado
Conseqüência da paixão que explode no seu peito.

E sua grande alegria é estar com sua amada,
Num abraço entrelaçado caminhando pela praia,
Sentindo nos pés descalços a maciez da areia branca,
Encoberta pelas águas que em ondas vem do mar,
Onde o brilho do luar desponta quando a noite
Surge calma e sua magia, faz o poeta cantar
Em versos o seu amor.

A tristeza do poeta é quando vê tudo aquilo
Que lhe deu a inspiração para compor os seus versos,
Que falava de amor, de alegria e paixão,
Das belezas do Universo e a sua perfeição,
Das flores tão coloridas e as suas belas matas,
A grandeza do mar e suas praias tão lindas,
Que outrora foi a fonte dos poemas que escreveu,
Agora toda beleza da natureza perfeita,
Foi destruída pela ambição desmedida,
Da selvageria sem limites de quem não tem amor
Por nada nem por ninguém,
E cuja alma negra corroída de maldade,
Somente busca a ganância e o poder,
Não se importando com o mal que possa fazer
Ao nosso Planeta Terra,
Que é tão lindo e ferido,
Aos poucos vai sucumbindo,
Tal qual ave abatida pelas mãos do predador.

 There Valio – 10-08-2006
There Valio
Enviado por There Valio em 17/08/2006
Código do texto: T218843
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
There Valio
Pilar do Sul - São Paulo - Brasil, 74 anos
731 textos (78054 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 08:19)
There Valio