Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Lágrima

O riso se esvaiu, sumiu no pranto,
a névoa apareceu no meu olhar,
o céu escureceu, turvou-se o mar
no dia em que fugiu-me o teu encanto.
A música suave, o acalanto
abriu lugar a um turbilhão sem fim
pois, quando eu disse não, quis dizer sim
e nessa indecisão perdi o amor.
A lágrima é alimento de uma dor
que brotou quando o amor fugiu de mim.

Na busca desse amor que se perdeu,
chorei o pranto de uma humanidade.
Ingrato amor, só me deixou  saudade
e a lágrima sofrida apareceu
no meu olhar. E o claro fez-se breu,
mostrando ao mundo a falta desse amor.
A lágrima é alimento de uma dor
que brotou quando o amor fugiu de mim,
que cresceu quando o amor chegou ao fim,
que teima em se firmar num céu sem cor.
Paulo Camelo
Enviado por Paulo Camelo em 19/08/2006
Código do texto: T220401
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autor: Paulo Camelo - www.camelo.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Áudio
Lágrima - Paulo Camelo
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Paulo Camelo
Recife - Pernambuco - Brasil, 68 anos
909 textos (260290 leituras)
36 áudios (10733 audições)
6 e-livros (1686 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 14:58)
Paulo Camelo

Site do Escritor